Tributo a Roy Cross

14 de dezembro de 2014 0 Por admin

Por Guilherme Castro

Quando iniciei minha caminhada no hobby do plastimodelismo, o que mais atraia a minha atenção eram as belas ilustrações estampadas nas caixas dos kits. As estampas da Revell brasileira me faziam sonhar e passava horas copiando os desenhos em folhas de papel sulfite e pintando com lápis de cor. Já com meus 14 anos, com o dinheiro de minha mesada, saia procurando kits baratos para comprar, mas sempre me baseando na escolha, pelas coloridas ilustrações das tampas da caixa. Percebi que a Airfix inglesa possuía uma “arma” infalível que atraia minha atenção para comprar seus kits – as agressivas e coloridas ilustrações.

Enquanto as tampas da Revell retratavam os kits em voo ou no solo, as tampas da Airfix retratavam combates! E foi assim que, tempos depois, fiquei sabendo quem era aquele ilustrador que durante décadas, me fizeram sonhar e ser um fiel consumidor dos produtos da Airfix.

Roy Cross nasceu em 1924, em Southwark, Londres. Seu interesse pelos desenhos começou quando acompanhava seus pais em caminhadas pelas docas londrinas. Quando voltava para casa, corria para o quarto e reproduzia no papel, os barcos que havia visto durante o passeio. Isso o levou a estudar na Escola de Artes de Camberwell e na Escola de Belas Artes de St. Martin. Quando eclodiu a 2ª Guerra Mundial, ilustrou as capas de revistas como “Aeroplane” e “Aviation Week”, e também trabalhou produzindo manuais para os pilotos da Royal Air Force (RAF, Força Aérea do Reino Unido). Depois da guerra trabalhou como ilustrador para várias empresas e revistas, mas sua vida como ilustrador de tampas de kits da Airfix, iniciou no ano de 1960, sendo o seu primeiro trabalho o desenho do Dornier 217. Dai para frente, o mundo e os plastimodelistas passaram a admirar e cultuar seus trabalhos – sejam aviões de combate, civis, navios, carros ou figuras HO – que de maneira impressionante e perfeita, durante décadas, aguçam a curiosidade, admiração e nos transportam no tempo, trazendo uma grande nostalgia. Para muitos (e eu me incluo), Roy Cross é o maior ilustrador de seu tempo, sendo que foi eleito Membro da Real Sociedade de Artistas Marítimos no ano de 1977.

Obviamente as dezenas de trabalhos do mestre Cross não caberiam nessa homenagem, portanto, inicio com uma das primeiras ilustrações da segunda metade dos anos 1950, com uma ilustração-que não é de Roy Cross-, apenas para que se tenha idéia de como era pouco atrativa a exposição do produto, no caso um Supermarine Spitfire e um Hawker Hart na escala 1/72 com o selo Airfix. Vamos viajar no tempo…

Airfix 1398 Hartex++ Airfix Spitfire IX SMN