Agusta AB.212, Líbano, 1975

2 de fevereiro de 2015 0 Por admin

Por João Paulo Moralez

O Bell 205, versão maior e mais potente de um dos helicópteros de transporte utilitário mais populares e fabricados no Ocidente – o Bell UH-1, deu origem no final dos anos 60 para uma variante equipada com rotor bipá mas com duas turbinas Pratt & Whitney Canada PT6T-3. Conhecido mundialmente como Bell 212, ou Bell UH-1N, este modelo era ainda mais versátil, mais seguro, realizava maior gama de missões e ainda podia ser armado com armamento variado para autodefesa e missões de ataque dependendo das configurações escolhidas pelo operador militar.

Tendo sido operado por mais de 30 países, foi fabricado sob licença pela Agusta, na Itália, com a designação AB.212, na qual voou militarmente em países como a própria Itália e o Líbano, versão na qual este modelo foi feito.

xsBell212251

Em 1973 o Líbano recebeu seis AB.212 que foi designado para o 5º Esquadrão sediado na Base Aérea de Beirute, ampliando as capacidades de transporte utilitário e de tropas. Em 1979, devido a versatilidade e robustez, o país adquiriu outros seis exemplares, elevando a sua frota para 12 helicópteros comprados novos de fábrica, que receberam a designação L-550 a L-561. Ao que se sabe o Líbano não armou os AB.212. Todos foram desativados ao longo da Guerra Civil sendo que hoje restam cinco exemplares estocados na Base Aérea de Rayak, no Vale do Bekaa

AB.212, 1/48

 

italeri-2692-bell-ab212-bell-uh-1n

Foi por acaso, visitando a HTC do Shopping Higienópolis, que eu vi o kit do AB.212/Bell UH-1N da Italeri (cód. 2692) com quatro versões, sendo duas italianos (Força Aérea e Exército), um da United States Air Force (Usaf, Força Aérea norte-americana) e da Alemanha.

São duas árvores injetadas em plástico na cor cinza médio, uma árvore com transparência e o manual. Dependendo da versão o modelista pode armar o modelo com duas metralhadoras 7,62mm e gincho lateral.

No meu caso a versão libanesa é bem básica, não é armada e possui apenas um gancho ventral, mas sem maiores complexidades.

Iniciando pelo próprio interior, fiz com plasticard as blindagens dos assentos do cockpit e outros melhoramentos com a folha de photo etched da Eduard (cód 48.235), de onde retirei algumas coisas como cintos, detalhes internos e externos.

Fiz alguns cabeamentos internos mas optei em não colocar todos os assentos internos para transporte de tropas, somente os laterais em frente as portas de desembarque. Internamente coloquei várias caixas de suprimentos e rações operacionais para tropas.

Os decais foram um grande problema. Fiquei “na mão” várias vezes até conseguir que o Matungo, da MTG Decais, imprimisse a arte que o Tutumi da Minimaníacos fez. O resultado foi perfeito, foi a melhor folha que eu já trabalhei. É muito fino, maleável e, ao mesmo tempo, resistente.